domingo, 2 de outubro de 2016

E o fascismo vai se consolidando no Brasil


Muitos dos votos paulistanos foram menos em João Dólar Jr. do que contra o candidato do PT, ou seja, contra a legenda.

Anos e anos de lavagem cerebral produziram o resultado esperado: o maior partido político de esquerda do Brasil e da América do Sul é execrado por grande parte da população brasileira, que atribui a ele tudo de ruim que existe no mundo.

O tremendo fracasso da sigla na eleição municipal é consequência direta da fascistização que toma conta da sociedade brasileira.

O ódio irracional que parte dos brasileiros sente contra o "petismo" ou qualquer coisa que lembre o socialismo lembra a perseguição implacável dos nazistas aos judeus na Alemanha hitlerista.

E todos sabem o fim dessa história.

A vitória de candidatos francamente reacionários nestas eleições municipais deve ser vista nesse contexto mais amplo dessa guerra que a oligarquia nacional empreende não só contra o PT, mas contra toda a esquerda.

O objetivo, claramente demonstrado no dia a dia pelo noticiário, pelas ações espetaculosas e indecentes da Polícia Federal, em combinação com o Ministério Público e setores do Judiciário, é liquidar com qualquer possibilidade de as forças progressistas assumirem posições de influência para mudar o status quo desta triste nação.

O momento que vive o que resta da democracia brasileira é mais que delicado. 

Não dá mais para quem tem uma preocupação real com o futuro do país ficar perdendo tempo com análises sofisticadas sobre os motivos da debacle ou se culpando entre si: todos erraram e todos acertaram em determinada ocasião.

Mais importante de tudo, agora, é reagir, rápida e coordenadamente, contra essa onda de insensatez que está levando o Brasil para um completo desastre econômico e social. (Carlos Motta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário