Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 31, 2016

Crise no Mercosul é essencialmente política

Já dura quase um mês o impasse sobre a transferência da presidência pró-tempore (PPT) do Mercosul. Durante todo o mês de julho, os governos da Argentina, do Brasil e do Paraguai fizeram gestões para impedir que a Venezuela assuma a presidência do bloco, contrariando o Tratado de Assunção, que estabelece rotatividade por ordem alfabética a cada seis meses. Como não há a figura institucional de um presidente do Mercosul, o país encarregado da PPT é responsável por convocar, organizar as pautas e sediar as reuniões durante seu turno.

O Paraguai está na linha de frente das posições mais duras contra o governo de Nicolas Maduro, reclamando a aplicação das cláusulas democráticas tanto no Mercosul, quanto na Organização dos Estado Americanos (OEA). Brasil, Argentina e Paraguai tentam ainda reverter a adesão plena da Venezuela por meio de um artifício, ao argumentarem que aquele país não cumpriu o prazo para a adequação normativa às regras da tarifa externa comum e que, portanto, não seria um …

Reforma da Previdência e golpismo

A reforma da Previdência Social em discussão no governo Temer deve alterar a idade mínima para aposentadoria e modificar também os benefícios de pensão por morte, benefícios assistenciais pagos a idosos e deficientes de baixa renda, segundo declarações recentes de membros do governo interino.

No entanto, a proposta de reforma só deve ser enviada ao Congresso depois do julgamento do impeachment da presidenta eleita Dilma Rousseff, já prevendo a extrema impopularidade da medida e o aumento da impopularidade do governo golpista. Baseada no mito do déficit da Previdência, a reforma, como tem sido encaminhada, tenta jogar a conta do ajuste nas costas dos trabalhadores.

Segundo especialistas, entre eles a professora Denise Gentil, da UFRJ, e o professor Eduardo Fagnani, da Unicamp, o déficit da Previdência é um mito, pois, desde 1989, adota-se critério contábil segundo o qual a sustentação financeira da Previdência depende exclusivamente das receitas próprias, sendo a parcela que cabe ao gove…

Vaias e aplausos

Nunca antes na história desta nação existiu um governo formado por pessoas tão incompetentes, bisonhas, patéticas e corrompidas como esse chefiado pelo Dr. Mesóclise, o imortal vice decorativo, conjugador emérito de verbos e excepcional colocador de pronomes.

O Brasil não merece essa anomalia; o Brazil aplaude essa aberração. 

(Carlos Motta)

Brasil retoma a pauta do Consenso de Washington

A agenda legislativa para o segundo semestre de 2016, idealizada pelo presidente interino e pelos presidentes da Câmara e do Senado, retomará a pauta do Consenso de Washington, em bases fiscalistas e neoliberais, que esteve na geladeira durante os 13 anos de governo do PT.

A prioridade é aprovar uma série de proposições, coincidentes com os postulados do documento do PMDB, conhecido como “Uma Ponte para o Futuro”, que atenda os interesses do mercado, especialmente o financeiro, em detrimento do interesse nacional e dos mais pobres do país.

Na Câmara dos Deputados, agora sob a presidência do deputado Rodrigo Maia, um parlamentar de direita e ultraliberal, a agenda do ajuste fiscal ganha prioridade, notadamente as proposições que cortam gastos com pessoal, saúde, educação e seguridade social, bem como com o enxugamento do aparelho de Estado.

Estão previstas para votação na Casa, já a partir de agosto, as seguintes proposições: os Projetos de Lei Complementar (PLP) nºs 257/2016 e 268/16; o …

Quem são os 100 parlamentares mais influentes

O Diap, Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, divulgou hoje a lista dos 100 parlamentares mais influentes.

Os “cabeças” do Congresso Nacional são, na definição do Diap, aqueles parlamentares que conseguem se diferenciar dos demais pelo exercício de algumas qualidades e habilidades. 

Entre os atributos que caracterizam um protagonista do processo legislativo, a entidade destaca a capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade, eficiência na leitura da realidade, que é dinâmica, e, principalmente, facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando sua repercussão e tomada de decisão.

 Enfim, é o parlamentar que, isoladamente ou em conjunto com outras forças, é capaz de criar seu papel e o contexto para desempenhá-lo.

A pesquisa inclui apenas os parlamentares que estavam no efetivo exercício do mandato no período de avaliação, corre…

Valor do dólar no limite é risco para balança comercial

Dados divulgados pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) mostram que a balança comercial registrou superávit de US$ 4,579 bilhões em julho. Entre janeiro e julho de 2016, o saldo da balança comercial acumulou um superávit de US$ 28,230 bilhões. 

Esse foi o melhor resultado para os sete primeiros meses de um ano desde o início da série histórica em 1989. Até então, o maior saldo para este período havia sido registrado em 2006, com superávit de US$ 25,19 bilhões. Tal como no mês anterior, ocorreu maior queda nas importações do que nas exportações, que vêm possibilitando uma significativa melhora na balança comercial brasileira. 

Este resultado é fruto da redução das exportações em 5,6% e da queda das importações na ordem de 27,6% no acumulado do ano. Em termos de volume exportado, o Brasil tem tido bom desempenho desde o ano passado. Já em valor, o país tem exportado menos, sobretudo devido à queda do preço das commodities – bens primários com cotação inte…

Brasil Novo, o paraíso artificial

"Yo no creo en las brujas, pero que las ay, las ay", escreveu Miguel de Cervantes, um dos maiores gênios da literatura mundial, em sua não menos genial obra "Dom Quixote".

Penso mais ou menos assim, desconfio desconfiando.

Longe de acreditar em teorias da conspiração, mas que muitas delas fazem sentido, ah, fazem.

Pois bem, neste Brasil Novo, creio que, meio sub-repticiamente, está se consolidando a versão de que agora as coisas vão dar certo, que tudo vai melhorar - se é que já não demorou.

As pessoas, na imensa maioria desinformadas das mais básicas noções de como funciona a macroeconomia, caem facilmente nesse conto de fadas - ou estelionato, como queiram.

Em pouco tempo, não tenho dúvidas, com exceção dos mesmos de sempre, todos vão estar sorrindo de felicidade, mesmo que estejam sem emprego, mesmo que a renda tenha caído pela metade, mesmo que a aposentadoria tenha se tornado um sonho impossível, como sonhos impossíveis se tornarão a educação e saúde universais e g…

O Brasil agora vai melhorar

A jovem trabalhadora espera começar a erguer, daqui a um mês, no bairro em que mora, em Serra Negra, o imóvel que abrigará uma padaria e um mercadinho.

Por enquanto ela entrega os pães por encomenda, mas acha que vai ter sucesso na empreitada:

- O padeiro passa no bairro às 8h30. Muita gente já saiu de casa. Lá não tem nenhuma padaria, muitos gostam de comer um pãozinho com pão e manteiga antes do trabalho.

Digo que ela está certa, que seu negócio deve dar certo.

- É, seu Carlos, tem outra coisa: parece que agora o Brasil vai melhorar...

Não pergunto de onde ela tirou essa conclusão.

Nem preciso.

Sei que ela, como tantos outros brasileiros, vive num universo paralelo, um mundo que só existe nas telas das televisões e nos noticiários dos jornalões.

É o Brasil Novo, que promete o paraíso na Terra.

Vamos todos aguardar essa vida de leite e mel. (Carlos Motta)

Recessão, desemprego, crise? Ótimo, vamos aumentar os preços!

Qualquer pessoa que tem o hábito de fazer compras frequentes em supermercados já deve ter notado que os preços dos produtos vêm subindo assustadoramente.

Alguns casos são de polícia, mesmo.

O queijo, por exemplo: a alta deve ter sido de uns 50% na média.

Bebidas, carnes, legumes, frutas... abriram a porteira.

A dúvida é se esses aumentos do varejo são justificados por reajustes que os fornecedores fizeram, e se esses fornecedores tiveram de elevar os preços por algum motivo. Ou não.

Como acho que o brasileiro só respeita a Lei de Gerson ("o importante é levar vantagem em tudo"), creio que tanto os fornecedores quanto os comerciantes estão aproveitando esse momento delicado do país para dar sua contribuição para o caos.

Não foi o presidente interino-golpista, o dr. Mesóclise, que afirmou, naquele seu linguajar peculiar dos sem noção, que a crise é "psicológica"?

Assim sendo, nada mais natural que os nossos empresários, esses patriotas que pensam apenas no bem-estar da popu…

Os homens de bem

O agressor da atriz Letícia Sabatella se considera um "homem de bem".

A agressão foi feita quando ele estava numa manifestação a favor do impedimento da presidenta Dilma, em Curitiba, integrada por algumas dezenas de pessoas que pensam como ele - se xingar, ameaçar, berrar slogans da época da Guerra Fria e formar frases sem nenhum sentido lógico e mentirosas significa pensar...

O que esses homens de bem ainda não perceberam é que, no mundo de hoje, a informação corre na velocidade da luz e a mentira e a verdade são reveladas quase instantaneamente.

Assim, minutos depois de divulgar sua agressão contra a atriz, como se tivesse sido autor de um feito espetacular, todo mundo ficou sabendo o homem de bem que ele é.

O jornalista Bob Fernandes foi rápido no gatilho.

E mostrou, em seu perfil no Facebook, que as nossas cadeias não estão cheias de tais homens de bem porque outros homens de bem lhes dão a proteção que uma sociedade moderna, democrática e justa não toleraria nunca:

Leio que …

Protestos e mais protestos contra os golpistas. Mas e daí?

Muita gente nas ruas nos atos do "Fora, Temer" e na defesa da democracia neste domingo, 31 de julho.

Poucos no "Fora, Dilma" e na defesa da ditadura.

Tudo, porém, continua como antes no quartel de Abrantes.

Ou seja, o país está nas mãos de uma quadrilha, de cleptocratas que não têm nenhum pudor em assaltar os cofres públicos.

Ele já ultrapassaram todas as linhas da decência, da ética e das leis.

Para eles tanto faz que existam milhões que os repudiem, que desejem que sejam punidos pelo que estão fazendo de mal para a democracia brasileira.

Eles pouco se importam com isso.

Muito provavelmente, estão rindo das manifestações dos democratas país afora.

Já passou da hora de esses protestos assépticos, bem comportados, civilizados, diria, mudarem de tom.

E virarem atos que tenham consequência prática. (Carlos Motta - Foto: Paulo Pinto/AGPT)

O Brasil se reduziu a isso...

O Brasil, pobre Brasil, eterno país do futuro, reduziu-se a isso:

@ Seu presidente interino saúda o governador fluminense licenciado, em severo tratamento contra um câncer, com uma frase que ficará nos anais do bestialógico nacional:

- Há males que vêm para o bem, Pezão. Confesso que você está até mais bonito agora.

@ Juízes se revoltam com o fato de o ex-presidente Lula ter recorrido a órgão da ONU, inconformado com a perseguição que lhe move um certo magistrado de 1ª instância e alguns procuradores da República, como se buscar a Justiça fosse um ato deplorável e condenável. 

@ Seu presidente interino, que em pouco mais de dois meses renegou todo o programa de governo da chapa eleitoral que compôs e venceu a eleição de 2014, desmantelou parte da burocracia para aparelhá-la com seus apadrinhados, arrebentou as contas públicas para distribuir benesses a aliados, em demonstração evidente de que seu objetivo é mesmo se efetivar no cargo, confessa, à imprensa estrangeira, que a presidenta afa…